Ato

Polícia Civil decide pela greve

Decisão foi tomada pelo sindicato dos agentes durante assembleia geral em Porto Alegre

01 de Novembro de 2017 - 18h00 Corrigir A + A -

Por: Giulliane Viêgas
giulliane.viegas@diariopopular.com.br

Greve dos agentes da Polícia Civil a partir de segunda-feira (Foto: Carlos Queiroz - DP)

Greve dos agentes da Polícia Civil a partir de segunda-feira (Foto: Carlos Queiroz - DP)

Em assembleia geral realizada na tarde desta quarta-feira 1º), o Sindicato dos Escrivães, Inspetores e Investigadores da Polícia Civil (Ugeirm) decidiu pela greve da categoria a partir de segunda-feira, 6, até a integralização dos salários. É segunda vez que a categoria decide pelo movimento em menos de um mês.

A iniciativa é uma resposta dos servidores às medidas adotadas pelo governador José Ivo Sartori (PMDB) em não pagar e parcelar os salários do funcionalismo. Apenas casos graves como, por exemplo, estupro, latrocínio, homicídio, violência contra à mulher e casos que envolvam crianças e idosos serão atendidos pelos agentes. As delegacias vão estar abertas mas a população vai ser orientada a buscar o serviço on-line.

Orientações para a Greve dos (as) Agentes da Polícia Civil/RS

1 – O Movimento Grevista manterá os atendimentos de urgência e emergência no período que durar a greve, o que representa a manutenção 30% de cada órgão da PC, quando houver a necessidade de atuação pela emergência e urgência. O objetivo é garantir a prestação dos serviços indispensáveis ao atendimento das necessidades inadiáveis da Comunidade.

2 – A determinação é para que não haja circulação de viaturas, de modo que todas devem permanecer no órgão a que pertencem enquanto durar o movimento grevista;

3 – Não haverá cumprimento de MBAs, mandados de prisão, operações e ações policiais, serviço cartório, entrega de intimações, oitivas, remessas de Inquéritos Policiais ao Poder Judiciário e demais procedimentos de polícia judiciária;

4 – As DPPAs e Plantões somente atenderão os flagrantes e casos de maior gravidade, tais como: latrocínios, homicídios, estupros, ocorrências envolvendo crianças, adolescentes e idosos e Lei Maria da Penha. Deverão ser efetuados também o registro de furtos de veículos. Além daquelas ocorrências em que o Comando de Greve ou o plantonista julgar imprescindível a intervenção imediata da Polícia Civil;

 


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados