Carteira assinada

Correria por emprego leva em torno de 460 pessoas ao Sine

Empregar RS ocorreu em 70 cidades gaúchas nesta sexta; em Pelotas foram oferecidas 266 vagas

27 de Outubro de 2017 - 11h33 Corrigir A + A -

Por: Michele Ferreira
michele@diariopopular.com.br 

Por volta das 7h, fila de candidatos saía do Sine e chegava à frente da prefeitura, na praça Coronel Pedro Osório (Foto: Gabriel Huth - DP)

Por volta das 7h, fila de candidatos saía do Sine e chegava à frente da prefeitura, na praça Coronel Pedro Osório (Foto: Gabriel Huth - DP)

Atualizada às 21h18min.

Em torno de 460 pessoas se dirigiram ao Sine na sexta-feira (27), em Pelotas. Um total de 266 vagas foi ofertado através do Empregar RS. A procura por emprego começou cedo. Por volta das 7h, a fila se estendia da esquina das ruas General Osório com Lobo da Costa até a frente da prefeitura, na praça Coronel Pedro Osório. O mutirão ocorreu, simultaneamente, em 70 cidades gaúchas.

É uma correria fácil de entender. Dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) do Ministério do Trabalho apontam: apesar do saldo positivo na geração de vagas nos meses de agosto e setembro, o cenário acumulado em 2017 é negativo em Pelotas. Foram perdidos 832 vínculos de emprego formal celetista ao longo deste ano.

São situações, como a da auxiliar de Educação, Ana Paula Pires Nunes, 31, que acaba de ver terminar o seguro-desemprego, depois de atuar um ano e sete meses de carteira assinada. "Estou tentando algo nas áreas de atendimento e auxiliar administrativo", destaca.

O pedreiro Edson André Petit, 39, foi mais um dos candidatos que procuraram o Sine na manhã de sexta. Há cerca de dois anos desempregado, o trabalhador cruzava os dedos para ser absorvido e voltar ao mercado formal. Para manter renda, Edson tem atacado em várias frentes, inclusive em atividades na agricultura em Rincão da Cruz, no 8º distrito de Pelotas. Nesta sexta, torcia para ser admitido como abastecedor em linha de produção industrial.

Saiba mais
Exatamente 266 vagas foram oferecidas por 90 empresas em Pelotas, em diferentes ramos, como comércio, construção civil, serviços gerais, mecânica e trabalho em escritório. Em todo o Rio Grande do Sul, mais de 3,6 mil vagas estavam à disposição da comunidade.

A 4ª edição do Empregar RS tem um objetivo central: fomentar a empregabilidade no Estado. Para manter o alvo direcionado às entrevistas de emprego e à intermediação de mão de obra, não houve encaminhamento de seguro-desemprego nem de Carteira de Trabalho e Previdência Social (CTPS) na sexta-feira.

Confira dados de emprego/desemprego em Pelotas 

- Em setembro: saldo positivo de 49 empregos
1.712 admissões
1.663 desligamentos

Entre os setores com saldo de movimentação mais elevado, destaque para indústria de transformação e agropecuária.

- Em agosto: saldo positivo de 138 empregos
1.922 admissões
1.784 desligamentos

Os setores de comércio e serviços foram os principais responsáveis pelo saldo favorável

- No acumulado do ano de 2017: o saldo do emprego formal celetista é negativo
Foram perdidos 832 vínculos

(*) Fonte Caged - Ministério do Trabalho 


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados