Apresentador e comediante também vai tratar de assuntos atuais (Foto: Estevam Avellar - DP)

Apresentador e comediante também vai tratar de assuntos atuais (Foto: Estevam Avellar - DP)

Novidade

Aposta nos talentos escondidos

Adnight e será exibido às quintas-feiras, após Justiça, pela TV Globo.

06 de Agosto de 2016 - 16h00 Corrigir A + A -
Apresentador e comediante também vai tratar de assuntos atuais (Foto: Estevam Avellar - DP)

Apresentador e comediante também vai tratar de assuntos atuais (Foto: Estevam Avellar - DP)

Grandes personalidades são reconhecidas por suas funções e influência. Mas, a partir do dia 25 deste mês, Marcelo Adnet vai subverter este conceito e mostrar seus convidados em situações inimagináveis, longe do que eles representam para imaginário coletivo em seu late show, Adnight, na TV Globo. Com dinâmicas irreverentes, o apresentador revela aspectos inusitados e curiosos de diversos talentos. “Os programas são todos feitos para o convidado da noite e são pensados a partir das possibilidades de interação dele com o Adnet. Um grande nome vira o mote da atração”, adianta o redator-final Elbio Valente.

Em Adnight, uma notícia pode virar música. Não há fórmulas ou receitas prontas, tudo pode acontecer. A rapidez e a ousadia caraterísticas do comediante serão ingredientes-chave para tratar também de assuntos atuais sob um olhar crítico e bem-humorado. “O Adnet tem mil e uma facetas artísticas e a gente explora isso no programa. Tem números musicais, muito improviso, números de humor, de intepretação, tudo que o apresentador traz para a gente”, define o diretor-geral Emerson Muzeli. O late show contará também com uma banda e uma trupe acrobática, formadas especialmente para o programa, que irão intervir e contribuir artisticamente ao longo da atração. “A música é muito presente no que quer que eu faça. Ter uma superbanda com sensibilidade para reagir ao programa, é muito legal. Vamos brincar muito com esse recurso”, comemora Adnet.

O cenário onde tudo acontece, assinado por Milton de Biasi, é como uma oficina, um laboratório de experimentação do apresentador e seus convidados. “Tudo naquele galpão, que tem cara de cenário de show, com referências high-tech retrô, serve para o Adnet criar e se movimentar. É um cenário clássico, com boca de cena e plateia, mas que oferece surpresas o tempo todo, com palcos alternativos que revelam outros universos”, comenta o cenógrafo. Passarelas, guindastes, escadas e cases são peças móveis que se moldam e desmoldam a cada programa. Em vez de um produtor, de contrarregra, quem faz o papel de transformar este cenário é a trupe, formada por pessoas com diferentes perfis. “Mais que fazer assistência de palco, ela vai contribuir artisticamente com os números musicais e brincadeiras. Temos artistas circenses, mímicos, atletas”, diz o apresentador.

Na mesma linha do cenário, o figurino de Claudia Kopke e Flávia Neves acompanha essa versatilidade. “A ideia é que o Adnet possa se descontruir e que a roupa permita qualquer performance. Há uma elegância, mas, ao mesmo tempo, uma descontração. Os ternos, por exemplo, são de moletom”, revelam as figurinistas. Para a banda, elas partem da individualidade de cada integrante para criar uma unidade. Já a trupe vestirá alfaiataria com referências circenses. Adnight tem direção-geral de Emerson Muzeli, direção de Fernanda Telles, e redação final de Elbio Valente e será exibido às quintas-feiras, após Justiça, pela TV Globo.

Convidados icônicos
Estilo/Globo - O que um late show contribui, em termos de formato, para as dinâmicas que ocorrem no palco?

Marcelo Adnet - Traz uma coisa muito própria que é a personalidade do apresentador. Então vai ter muito de mim impresso ali no programa e a ideia é desconstruir positivamente os convidados, fazendo arte, surpreendendo. Como não sou entrevistador propriamente, a informação vem das dinâmicas, não tem aquele “momento sofá” tradicional, com perguntas e respostas.

E/G - Que tipos de convidados o Adnight vai receber?
MA - Pessoas icônicas para o público, que ele conheça bem. Vamos ver essas personalidades que são normalmente sabatinadas por diversas mídias - muitas vezes da mesma forma e sobre os mesmos assuntos -, fazendo coisas que elas nunca fizeram e contando coisas que ninguém sabia.

E/G - O programa pretende falar para um público específico?
MA - Pretendemos atingir um público bem abrangente, de gerações e posicionamentos diferentes. A intenção é que todos possam se divertir e se surpreender sem constrangimento. Tanto os convidados quanto quem está assistindo também.


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados